O PORTEIRO DA ESCOLA: ELEMENTO FUNDAMENTAL

O PORTEIRO DA ESCOLA: ELEMENTO FUNDAMENTAL

 

 

(*) Humberto Gouvêa Figueiredo

 

 

Quando se toca no assunto “escola”, sempre nos vem à mente a figura dos alunos, dos professores, dos pais e, no máximo a da direção do estabelecimento de ensino.

Se for feita uma pesquisa e se perguntar aos entrevistados com o que a escola tem a ver muito provavelmente a maioria deles responderá: alunos ou professores.

E de fato isso é verdade: a escola, em síntese, deve ser concebida como o ambiente sagrado onde comparecem (ou deveriam comparecer) dois grupos de pessoas com objetivos definidos: aprender e/ou ensinar.

Há, todavia, um elemento da escola que, infelizmente não existe mais na pública e, na privada, quase sempre passa despercebido, como se fosse um “ser invisível”.

Refiro-me ao Porteiro da Escola.

Sim, essa categoria profissional, em processo de extinção, na minha forma de enxergar tem um papel fundamental no controle e no bom andamento da rotina escolar.

Uma escola que tem um bom Porteiro já sai na frente, pois de pronto recebe cordialmente o seu cliente preferencial, o aluno: faz muita diferença ser recebido por um ser humano na porta da escola, com um “bom dia!”, “tudo bem?”, enfim, é bom já desde o começo, ser recebido como gente.

Quando a escola não oferece essa oportunidade de relacionamento humano já na sua porta ela começa a ser uma repartição pública comum, tal qual todas as demais instalações do poder público. Isso não pode acontecer nunca, sob pena de se contribuir para que se apague o brilho que a escola deve representar na vida de todos.

Mas um bom Porteiro não faz só o papel de relações públicas da escola – ele é também um mediador de conflitos: a sua presença na frente da escola e o reconhecimento e respeito que deve ter dos alunos o colocará numa posição de árbitro para questões conflituosas que se derem nas adjacências do portão.

As estatísticas policiais apontam que a maior parte das brigas entre alunos se dá nas proximidades do portão da escola – se houvesse um Porteiro em cada portaria das escolas muitos casos de agressões físicas ou verbais poderiam ser evitados.

O Porteiro poderia ainda atuar de forma a garantir segurança dos alunos, por exemplo, quando embarcam ou desembarcam dos veículos que os conduzem á escola e precisam atravessar a rua para entrar. Nas escolas privadas é muito comum verificar a atuação de Porteiros nessa missão e quase não se houve falar em acidentes ou atropelamentos onde são ativos tais profissionais.

O Porteiro poderia ainda ser usado como o “Porta-Voz” da Escola, aquele que se teria o papel de ser dirigir aos pais, aos responsáveis por transporte de alunos ou aos comerciantes para dizer-lhes o que interessaria ser dito pela Direção da escola.

Dizer enfim, o que pode e o que não pode, o que é bom e o que não é…

Um Porteiro devidamente treinado poderia se transformar num “braço” dos órgãos que atuam na área da segurança pública e auxiliaria muito na diminuição da violência nas escolas.

Todos esses argumentos, penso, dão sustentação à minha tese de que o Porteiro é elemento fundamental no contexto da escola: não há computador, câmera de vídeo ou qualquer outro sistema tecnológico que substitua essa figura tão especial!

Encerro rendendo minhas homenagens ao Porteiro do Colégio Objetivo, EDILSON, a quem confio meus filhos Ingrid e Cairê todos os dias, e ao mais famoso Porteiro de nossa cidade: não é de uma escola, mas é um exemplo a ser seguido por todos – o “Seu” LUIS, eterno Porteiro da Associação Ferroviária de Esportes.

 

(*) Blog: http://cappmfigueiredo.spaces.live.com/blog

e-mail: capitaofigueiredo@process.com.br

 

 

Anúncios

11 comentários

  1. Robson (Doba) · agosto 5, 2012

    É bom saber que a profissão que estou começando, a menos de um mês, pode ter uma utilidade de grande importância, e será assim que continuarei o meu trabalho, fazendo-me bom e útil.

    • Fred souza da costa · outubro 31, 2015

      sou porteiro de uma escola faço tudo menos função de porteiro pequeno reparos trocas de lampadas pego muito peso salario a baixo da categoria fora a pressa o psicológica todos os os dias falando serio estou saindo dessa função

  2. ronaldo cabral sampaio · novembro 1, 2012

    sou porteiro de uma escola,me esforço o maximo para fazer o melhor de mim.
    só que não temos o reconhecimento da direçao da secola e isso tira o estimoro da jente.

    • helio martins · junho 1

      eu martins busco uma oportunidade nesta area de portaria, etica profissional e comprometimento faz parte da minha responsabilidade e e por isso que eu escolhi novos desafios na carreira

  3. sirlex de almeida figueiredo · novembro 22, 2012

    Sou porteiro concursado há 5 anos e atuo na rede municipal de ensino em Santo Estevão-ba e luto pela valorização desta categoria, tão importante no processo educativo.

    • grandel de sousa · maio 26, 2013

      sou porteiro á um ano ;; em uma escola no cearar … vejo essa profissão altamente desvalorizada em todo o brasil;;; pois todos os dias estamos sujeitos a nunca mais voltar para casa…. pois os donos das escolas estão si lichando para essa profissão … temos que aguentar todos os dias abusus de pais e alunos ,,e se acontece alguma coisa na escola sempre é o porteiro o cupado de tudo ;;;; um porteiro era para ganhar no minimo uns mil e quinhentos reais e pelomenos duas fogas na semana;;;;

  4. José Alexsandro e Silva · janeiro 14, 2014

    Sou porteiro a quase um ano, tenho muito Gosto de fazer parte da área da educação, mais também concordo com a afirmação do colega, que diz que a nossa categoria tería que ser bem melhor valorizada.

  5. ednatdo · fevereiro 9, 2014

    SOU PORTEIRO ESCOLAR HÁ 6 ANOS DA REDE PULBLICA DE ENSINO! É MUITO BOM RECEBER TODOS OS DIAS O CARINHO DOS ALUNOS E O RECONHECIMENTO DOS FUNCIONARIOS DA MINHA ESCOLA! GRAÇAS A DEUS SOU MUITO BEM RECONHECIDO PELA DIREÇÃO E POR TODOS! OBG PELO ESPAÇO!

  6. paulo gomes freitas · agosto 6, 2015

    boa noite, descobri este blog por acaso e achei interessante e afirmo e concordo o que disse sobre os porteiros ou o que é um porteiro e o seu papel numa escola seja publica ou privada.
    Quero dizer que eu trabalho como porteiro de uma escola, em Portugal, e que nunca pensei em trabalhar como porteiro de uma escola, já trabalhei como segurança/vigilante aqui em Portugal e para mim trabalhar numa escola com função de porteiro , para mim foi tudo de novo, uma esperiência nova, lidar com gente mais pequena, mais nova, com juventude, com seus problemas, atitudes, comportamentos, uns com ou sem respeito por mais velhos(professores e funcionários),respeito pelas regras da escola, etc.. que ouvem outras musicas que para mim no meu tempo eram outras, e no fim eu preciso de estar a par de que tudo acontece entre eles , falo durante os intervalos, embora eu por norma, não sou pessoa de deixar alunos a pensar que sou logo amigo deles, porque sei que mais tarde ou mais cedo, outros não, vou ter que chama-los a atenção, ou fazer ver que não estão a agir bem, que tem que ir logo para as aulas quando toca, que não podem fumar certas substancias a frente da escola, ou bebidas , frente a escola e perto da escola, porque eu posso estar na porta da escola como fora da escola, ou dentro do edifício da escola, eu digo para eles , eu posso estar no 5ºpiso, no 4ºpiso , no 3º estar lá fora ou estar na minha secretaria no hall de entrada, como já me disseram que eu não sou pai deles para chamar a atenção, ou que nem o pai ou mãe lhes chama a atenção, enfim, uns mais complicados que outros, aqui em Portugal porteiro é uma coisa e aí no brasil é outra, já estive no brasil e casei no brasil, conheci minha mulher aqui em Portugal e vivi em belem do pará dois anos e na altura que estive , fui procurar trabalho e como segurança , tinha que tirar um curso e tinha que ter arma, pensei duas vezes, e depois fiz experiencia em uma cadeia de supermercado como fiscal de loja e depois por outros motivos eu tive que regressar a Portugal.
    Quero dizer que porteiro de escola não é fácil, tem que saber ouvir e saber falar com alunos, ser amigo de alunos é saber ou tentar saber o que se passa , e se for grave , fazer relatórios, e transmitir ao conselho diretivo da escola que depois fala com diretor de turma que depois transmite aos pais , os pais tem informação de como os filhos estão nas aulas , das notas que tem das disciplinas, mas na minha opinião, deveriam saber o que seus filhos fazem durante as pausas de uma aula para a outra, acho que um porteiro de uma escola, e isto, é um desabafo meu, acho que um porteiro de uma escola deveria ter e por um lado tem, sempre que acontecer alguma coisa, ou briga ou eu suspeitar de briga, ou eu ouvir comentários entre eles que alguma coisa vai acontecer, suspeitar, ou bullying, ou qualquer coisa que até posso estar errado, mas perguntar ao aluno se está tudo bem, não ofende.
    Ha alunos que querem ser logo ser amigos de um porteiro da escola quando entram pela primeira vez na escola, sobre isso quero dizer e por experiencia e já estou a ser porteiro de uma escola a 4 anos , não digo nada, mas vejo e observo e sei que mais tarde ou mais cedo vão criar problemas na escola, porque pensam por serem amigos de um porteiro da escola , acham que podem fazer tudo, ERRADO. eles acham que são amigos do porteiro da escola mas eu não sou nada amigo desses alunos e eu como tenho que estar alerta, desconfio sempre desses mesmos que tratam o porteiro como se fosse da turma ou do grupo deles.
    Eu para dar confiança, ou falar com os alunos não é assim fácil, falo por questão de trabalho, mas observo, vejo atitudes perante os colegas de turma, vejo se é aluno de briga, de confusão, até mesmo os que falam pouco é de observar, de um momento para outro aparece paredes riscadas , grafitis, e ninguém sabe quem foi.
    já que estou de férias e por isso ando com esta escrita toda, eu posso dizer que a direção da escola quer que eu esteja na escola, porque sou contratado e a qualquer momento se eu quiser sair eu saio, tenho que avisar antes,já me disseram cara a cara , que querem que eu continue , sou reconhecido e isso é bom, mas existe o mas, tenho41 anos e não sei se vou continuar lá nessa escola. falo ingles e francês e mais a crise que anda em Portugal não sei o meu dia de amanha, mas também prefiro ganhar pouco do que estar desempregado.
    obrigado!
    http://www.imultimedia.pt/

  7. josé costa · novembro 22, 2016

    parabéns por essa homenagem, muito obrigado também, pois eu também sou porteiro de escola e escola pública, e tenho sim orgulho,!!!!!!!!!!!!!!!

  8. José · fevereiro 23

    sou porteiro de escola ha 12 anos gosto muito do meu trabalho me sinto muito bem com os colegas de trabalho inclusive com os diretores inclusive eles me pedem opinião as vezes já consegui tirar a direção de muitas saias justas , já defendi que pessoa com problema mental entrasse na escola , já separei briga de aluna avisei para a direção que um aluno tinha fraturado o braço ajudo a cuidar das crianças e as vezes converso com eles para que eles se acalmem alem de muitos outros serviços que fosso na escola como limpar a caixa de gordura da escola mais é verdade que nosso trabalho não é reconhecido as pessoas chegam para mim e perguntam tem alguém aí parece que não sou ninguém nós porteiros de escolas não somos reconhecidos mesmo assim amo minha profissão trabalho na escola municipal pedro segundo Buritirana -ma me chamo José

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s