Meu poeta preferido….Fernando Pessoa!

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,

Mas não esqueço de que minha vida

É a maior empresa do mundo…

E que posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver

Apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e

Se tornar um autor da própria história…

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar

Um oásis no recôndito da sua alma…

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “Não”!!!

É ter segurança para receber uma crítica,

Mesmo que injusta…

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

 

Anúncios

9 comentários

  1. hickribeiro · março 12, 2011

    Incomparável Fernando Pessoa.

  2. ANDREIA FARGNOLI · março 12, 2011

    Site sobre Fernando Pessoa – Navegar é preciso! Tudo sobre a obra do autor. Poesias, livros, artigos, ideias, heteronimos, fotografias, cartas, ilustracoes.

    http://www.insite.com.br/art/pessoa/

  3. ANDREIA FARGNOLI · março 12, 2011

    Dia 30 de Novembro de 1935: Fernando Pessoa morre, aos 47 anos. Tempo suficiente para se tornar um dos maiores poetas de todos os tempo.
    Tendo por língua materna «a última flor do Lácio», escreveu em inglês, que dominava igualmente bem, o seu último bilhete «I know not what tomorrow will bring.»

    76 anos sem nosso grande poeta…

    A morte é a curva da estrada,
    Morrer é só não ser visto.
    […]

    {Fernando Pessoa}

  4. ANDREIA FARGNOLI · março 12, 2011

    Onde você vê um obstáculo,
    alguém vê o término da viagem
    e o outro vê uma chance de crescer.
    Onde você vê um motivo pra se irritar,
    Alguém vê a tragédia total
    E o outro vê uma prova para sua paciência.
    Onde você vê a morte,
    Alguém vê o fim
    E o outro vê o começo de uma nova etapa…
    Onde você vê a fortuna,
    Alguém vê a riqueza material
    E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
    Onde você vê a teimosia,
    Alguém vê a ignorância,
    Um outro compreende as limitações do companheiro,
    percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
    E que é inútil querer apressar o passo do outro,
    a não ser que ele deseje isso.
    Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
    “Porque eu sou do tamanho do que vejo.
    E não do tamanho da minha altura.”

    • capitaofigueiredo · março 12, 2011

      Lindo poema….vou replicar no blog..
      Obrigado por mais essa contribuição…

      Humberto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s