Outro de Fernando Pessoa

Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa…
Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
E que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
“Porque eu sou do tamanho do que vejo.
E não do tamanho da minha altura

Anúncios

1 comentário

  1. ANDREIA FARGNOLI · março 12, 2011

    A artista plástica Lélia Parreira Duarte inaugura, no dia 14 de março, na Galeria Otto Cirne da Associação Médica de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG), a mostra “Lembrando Pessoa”, onde apresenta suas obras criadas em acrílica sobre tela.

    O lançamento da exposição contará ainda com o lançamento do livro “Potência e negatividade em Fernando Pessoa”, também de sua autoria.

    O processo de construção das obras se baseia em um estudo sobre o poeta português Fernando Pessoa, que se constitui como uma reflexão sobre a função criativa da perda, da finitude e da morte.

    A artista busca inspiração em teóricos como Blanchot, Agamben e Kovadloff, que vêem a arte, no caso a literatura e a pintura, como ‘canto de sereia’, promessa enigmática de uma produção que não teria chances de acabar bem, tendo a sua linguagem apenas na
    função de anunciar a finitude, num fingimento que é fundamental para o equilíbrio da vida.

    Artista plástica e professora titular de Literatura Portuguesa da UFMG (aposentada), Lélia Parreira Duarte lecionou também na PUC Minas e coordenou pesquisas sobre “Ironia e humor” e “As máscaras de Perséfone: figurações da morte na literatura”. Publicou vários livros sobre esses temas, e também mais de uma centena de ensaios, em livros e revistas, do Brasil e do exterior.

    Desde 1999 dedica-se à pintura, com exposições coletivas e individuais em diversas galerias. Antes de integrar o Grupo Maison, foi aluna dos artistas Carlos Buere e Antônio Sérgio Moreira.

    As obras de Lélia Parreira ficam em exposição na Associação Médica de Minas Gerais até 31 de março.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s