Preocupante…muito preocupante…

Pouco mais de metade dos brasileiros adultos usa camisinha em novos relacionamentos, e a proporção de mulheres que se protegem vem caindo.

Os números são de uma pesquisa divulgada ontem pelo Ibope Mídia, que entrevistou 18.884 pessoas em nove regiões metropolitanas e no interior de Estados do Sul e do Sudeste, entre agosto de 2009 e julho de 2010.
“Em 2002, 60% das mulheres declaravam usar camisinha em novos relacionamentos”, afirma Dora Câmara, diretora do instituto. Em 2010, apenas 49%.
Para Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, a menor presença das campanhas contra a Aids na mídia tem levado à queda no número dos que usam camisinha. “A tendência das pessoas é relaxar na prevenção.”
A pesquisa, com questões sobre saúde, alimentação e consumo, mostra que 62% das pessoas só vão ao médico quando estão doentes. Esse percentual é maior entre os homens (64%).
“No Sistema Único de Saúde, a pessoa só vai mesmo se está doente. O cara não vai ficar na fila para fazer uma revisão de rotina”, diz Lopes.
As dietas são uma grande preocupação do brasileiro, segundo o estudo. Para 79%, é importante manter a forma física. Entre as mulheres, 40% dizem estar sempre tentando perder alguns quilos, contra 29% dos homens.
A dieta constante é sinal de que ela não está funcionando, analisa Lopes.
A medicina homeopática e a caseira são confiáveis para 53% dos brasileiros, segundo os dados da pesquisa.
“Quase 70% das doenças são simples e se curam sozinhas. O médico homeopata tem uma relação mais intensa com o paciente do que o alopata, por isso dá resultado”, diz Lopes.
Já o chá receitado pela avó pode estimular a automedicação. “Como muitas vezes a pessoa se cura sozinha, acha que o chá funciona.”
Anúncios

1 comentário

  1. ANDREIA FARGNOLI · março 14, 2011

    Transar com preservativo é como chupar bala com papel! Essa velha, conhecida e equivocada frase definitivamente não serve mais como desculpa para deixar de usar o preservativo nas relações sexuais. As vantagens da camisinha superam o preconceito e qualquer ‘incômodo’ que possa provocar.
    Antes de tudo, a camisinha é o método anticoncepcional mais barato que existe e o único que previne contra doenças sexualmente transmissíveis. A pílula anticoncepcional, por exemplo, pode ser tão eficiente quanto a camisinha para prevenir uma gravidez indesejada, mas não evita a transmissão de doenças como Aids ou sífilis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s