Cala-te

Poderia fazer uma grande declaração de amor
 Ou escrever o mais lindo soneto
Talvez arrancar suspiros com uma canção
Ou recitar os meus melhores versos
Mas poderei estar falando do que não sinto
Ou imaginando em você algo que sinto por outra
Posso simplesmente chorar na sua frente
E dizer que as lágrimas são homenagem
Por você ser a única
Quando na verdade são remorsos.
Posso muito bem fazer algo para provar algo
Te prometer a estrela mais distante
E te entregar no outro dia
Jurar a flor mais bela e cheirosa
E roubar na próxima esquina
Só para tentar te provar
O que talvez eu nem sinta.
Ou nunca senti.
O que te ofereço não são palavras
Ou uma figura bonita em um cartão
Nem uma atitude separada do todo
Nem uma loucura da imaginação
Te ofereço muito mais que o meu corpo
Te dou minha alma e o meu coração
Pois de tudo talvez você duvide
Até  da  mais louca paixão
Mas nada poderá ir contra
Ou dizer que é mentira
Pois o que deixo é a vida
Toda ela em suas mãos
E é com esta que provo
Que com o tempo   (Talvez um longo tempo)
Que sou mais que poesia e canção
Verá que tudo o que falo e escrevo
Vem de dentro do meu coração.
 
Autor: Eduardo Henrique Sampaio

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s