Eduardo e Mônica-versão Dentista

Com a devida correção da autoria, conforme me foi comunicado depois da postagem inicial

O autor, segundo me foi informado é o Fabrício e o texto foi extraído do site http://vidadedentista.com.br/2011/06/eduardo-monica-versao-dentista.html

EDUARDO & MÔNICA – VERSÃO DENTISTA

Quem um dia irá dizer

Que existe paixão

Na força feita pelo boticão?

E quem irá dizer

Que não existe paixão?

Eduardo abriu os olhos, mas não quis acreditar

Que tava deitado naquela cadeira

Enquanto Mônica aplicava anestesia

No outro canto da mucosa, com a agulha inteira.

Eduardo e Mônica um dia conversaram pra valer

E agendaram uma consulta pra tentar ele atender

A vizinha da esquina do Eduardo que disse:

“Essa dentista é legal, e você pode dividir”

Boca estranha, gengiva esquisita

“Isso não tá legal”, você não tá usando a fita”

Então a Mônica viu, e quis saber um pouco mais

Sobre uma bolha no pézinho do molar

E o Eduardo, bem medroso, só pensava em ir pra casa

“Nem tá doendo, eu vou me mandar…”

Eduardo e Mônica trocaram telefone

Depois telefonaram e decidiram remarcar

O Eduardo sugeriu só uma conversa,

Mas a Mônica avisou que queria examinar

Se encontraram então na sala de espera

A Mônica de branco e o Eduardo de chinela

O Eduardo até tentou mas não sabia disfarçar

Ficou tarado no decote dela

Eduardo e Mônica entraram lado a lado

Ela lhe mostrou com o dedo onde devia se sentar

Ele tentava dominar aquele medo

Que insistia em suas pernas bambear

Ela deitou toda cadeira, e pegou sobre a mesa

Um par de luvas, anestésico e o motor

O Eduardo preferia uma limpeza

E ligava e desligava o botão do refletor

Ela falava coisas sobre um abscesso dental

Também massinha e obturação

E o Eduardo arrependido lembrava, que escovava os dentes

um dia sim, o outro não”

Mas mesmo com o dente medicado, o relaxo do Eduardo

Ia lhe fazer sofrer

Não quis escovar dente todo dia

E o abscesso crescia, como tinha de ser…

Eduardo e Mônica fizeram uma porção de radiografia

Teste de vitalidade que só veio confirmar.

A Mônica explicava pro Eduardo

Que a solução seria o canal tratar…

Ele exitou em fazer, deixou o dente amolecer

Teve que arrancar (nããão)

E fraturou-se ali o terço apical

Da raiz disto-vestibular

E os dois saíram dali juntos

Ele com um dente a menos e suturas a mais

Ela comprou sorvete e anti-inflamatório

E entregou ele na casa dos pais

Começaram a namorar uma semana depois

Mais ou menos quando o ponto caiu

Ela dengava o Eduardo pois sabia que causou

A dor mais forte que ele já sentiu

Eduardo e Mônica montaram clínica-pop

E hoje ganham maior grana atendendo o povão

Apaixonados, que o destino uniu

Porque o siso do Eduardo tinha dilaceração

Ah! Ahan!

E quem um dia irá dizer

Que existe paixão

Na força feita pelo boticão?

E quem irá dizer

Que não existe paixão?

Anúncios

8 comentários

  1. vidadedentista · junho 15, 2011

    O texto acima é meu. Pela data da postagem http://vidadedentista.com.br/2011/06/eduardo-monica-versao-dentista.html vc pode conferir.

    Agradeço de corrigir o autor.

    • capitaofigueiredo · junho 20, 2011

      Olá.

      Me desculpe, mas eu reproduzi o que havia visto num outro site.
      Sempre faço questão de dar créditos.
      Vou fazer a correção.
      Obrigado.
      Humberto

  2. Paulo Filho · junho 15, 2011

    E aí, chapa?

    Corrija aí, porque voce recebeu da Anita, mas a autoria é do Fabrício. Confirma vendo este blog aqui:

    http://vidadedentista.com.br/2011/06/eduardo-monica-versao-dentista.html

    teve até a versão com voz e violão, cujo link está lá também.

    um abraço

    • capitaofigueiredo · junho 20, 2011

      Caro Paulo,

      Muito obrigado pela informação.
      Tinha divulgado conforme achei num outro site, inclusive citei a fonte, como pode ter visto.
      Já corrigi!
      Obrigado pela visita e pela informação…também não concordo com Plágio!
      Humberto

  3. Nina · junho 15, 2011

    Legal heim, foi vc q escreveu??????

    Super original…

    Parabens

    • capitaofigueiredo · junho 20, 2011

      Cara Nina,

      Não fui eu não!
      Foi um tal de Fabrício e a fonte está no post.

      Humberto

  4. Luiz Rodolfo · junho 16, 2011

    Este Post é um plágio. Basta ver a data do Post original – http://vidadedentista.com.br/2011/06/eduardo-monica-versao-dentista.html

    • capitaofigueiredo · junho 20, 2011

      Caro Luiz,

      Você tinha razão: uma outra pessoa tinha plagiado.
      Já fiz a correção no Blog.
      Obrigado.
      Humberto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s