DISCURSO DE POSSE DO COMANDO GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

 

  

   

  

   

   

                                                                                                             

   

   

 

Gostaria inicialmente de agradecer a DEUS pela dádiva da vida e por nos ter permitido chegar até esse momento glorioso. Gostaria também de agradecer ao Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, Doutor Geraldo Alkmin, e ao Excelentíssimo Senhor Secretário de Segurança Pública, Doutor Antônio Ferreira Pinto, pela designação do cargo e pela grande confiança que nos foi depositada. Gostaria de agradecer a minha esposa e aos meus filhos pelo imenso amor e pelo incondicional apoio a mim dedicados em todos os momentos. Agradeço também a todos os membros da minha família, aqui representada pelos meus avós, pais, irmãos e irmãs, tios e tias, primos e primas, dos quais recebi as raízes da minha personalidade e as asas da minha formação moral. Agradeço também a todos os nossos eternos Comandantes Gerais, muitos aqui presentes, que tão bem souberam nos conduzir e que edificaram esse majestoso legado de nossa sociedade que é a Polícia Militar do Estado de São Paulo. Por fim, agradeço ao Coronel PM Hudson Tabajara Camili, o qual prontamente aceitou o desafio de comigo conduzir uma das maiores e mais complexas instituições policiais do mundo. Saiba meu querido amigo e irmão que me sinto ainda mais seguro e preparado sabendo que você estará ao meu lado nessa jornada.

Ao ser designado para o Cargo de Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, fui honrado com a responsabilidade de dirigir e conduzir os destinos de uma das mais importantes instituições do nosso Estado e, por que não dizer, do nosso País.

Nos últimos três anos a Polícia Militar teve a condução firme e destacada do Coronel Álvaro Batista Camilo, ao qual rendo aqui todas as honras e as minhas mais efusivas homenagens pela brilhante gestão desenvolvida sob o seu comando. Saibam todos que a história bem saberá registrar o valor e os préstimos desse grande Comandante.

Como carinhosamente é chamada pela Sociedade Paulista, a Gloriosa Força Pública de São Paulo registra inúmeros feitos e muitas glórias. Criada sob a denominação de Corpo Municipal Permanente tinha por missão original defender a sociedade contra os delinquentes. Ao longo dos cento e oitenta anos de sua existência, a Polícia Militar foi chamada para defender a Pátria em inúmeras campanhas e missões de paz dentro e fora do País. A história da Polícia Militar se confunde com a própria história do Estado de São Paulo e já não é mais possível distinguir e nem separar uma da outra.

Falar do Estado de São Paulo é sempre no superlativo. Nosso Estado é uma das maiores unidades federativas do Brasil. Com uma área de 249 mil quilômetros quadrados, seu território é um pouco maior do que o Reino Unido. Temos a maior população do País: são cerca de 42 milhões de habitantes distribuídos em 645 municípios. É a terceira unidade administrativa mais populosa da América do Sul, superada apenas pela população do próprio Brasil e, ligeiramente, pela Colômbia, sua população supera a da Argentina e de todos os outros países sul-americanos. Considerado o Estado mais cosmopolita da América do Sul, São Paulo abriga cerca de três milhões de imigrantes, de setenta nacionalidades diferentes. Figura entre os estados com mais alto Índice de Desenvolvimento Humano, possui uma ótima infraestrutura, mão de obra qualificada, fabrica produtos de alta tecnologia, uma frota total de cerca de vinte e dois milhões de veículos, abriga o maior parque industrial e legitima o seu status de “motor econômico” do Brasil.

   

  

   

  

   

   

        

   

   

Ao lado de toda essa grandeza econômica, nosso Estado apresenta inúmeros desafios e muitas demandas no campo social, merecendo acentuado destaque as demandas que se colocam no campo da Segurança Pública.

 

Reconhecida em nossa Constituição como um direito fundamental, a segurança é valor essencial para as relações humanas e para a vida em sociedade. Conforme estabelece nossa Carta Magna, a Segurança Pública é um dever do Estado, direito e responsabilidade de todos.

Para bem cumprir com esse dever, o Estado possui sólidas instituições, dedicadas a garantir a harmonia e a convivência pacífica entre as pessoas.

É nesse contexto que se insere a Polícia Militar do Estado de São Paulo, que é, sem sombra de dúvida, uma das mais importantes e valorosas instituições de nosso País. Sua missão pode ser sintetizada em: proteger as pessoas, fazer cumprir as leis combater o crime e preservar a ordem pública.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo conta hoje com noventa e seis mil integrantes e chegará até o final do ano a cem mil homens e mulheres no serviço ativo. Possui cerca de duas mil e cem bases de operação, uma frota de dezessete mil viaturas, quatrocentas e cinquenta embarcações de grande, médio e pequeno porte, vinte e três helicópteros, seis aviões e um grande parque tecnológico.

Estamos presentes em todos os 645 municípios do Estado e oferecemos uma vasta gama de serviços à população, tais como: Policiamento Urbano, Policiamento Trânsito, Policiamento de Terminais, Policiamento em Grandes Eventos, Policiamento Ambiental, Policiamento com Motos, Policiamento Montado, Policiamento com Bicicletas, Ronda Escolar, Radiopatrulhamento Aéreo, Prevenção e Combate a Incêndios, Resgate de Feridos, Salvamento Marítimo, Buscas na Mata. Possuímos um grande contingente de Forças Especiais altamente treinadas e preparadas para as mais difíceis missões.

Nossos quinze Centros de Operações distribuídos pelo Estado atendem cerca de cento e cinquenta mil chamados de emergência por dia, totalizando quatro milhões e meio de chamados por mês. Realizamos cento e dois milhões de atendimentos e intervenções policiais por ano.

Esses números demonstram, por si só, a imensa disposição e o enorme compromisso do Governo do Estado em investir na Segurança Pública. Como reflexo desse compromisso, o Estado de São Paulo registra hoje inúmeras conquistas no campo da Segurança Pública, com indicadores comparáveis ao dos países mais desenvolvidos.

Nessa verdadeira cruzada pela paz social, não poderíamos deixar de destacar a fundamental importância da participação da sociedade civil organizada, representada pelos Conselhos Comunitários de Segurança, pelas Associações e Entidades Civis. Fundamental também é a participação das Prefeituras, das Guardas Municipais, da Polícia Civil, da Polícia Técnico Científica, do Ministério Público, dos Poder Judiciário, das Forças Armadas, do Ministério da Justiça, enfim, de todos os órgãos afins do Executivo, Legislativo e Judiciário, nas esferas do Poder Municipal, Estadual e Federal.

A par de todas as conquistas registradas nos últimos anos, temos a clara consciência dos desafios que se apresentam nos dias atuais e no cenário futuro. O acelerado crescimento econômico e vertiginosa migração da população para as cidades trazem, como reflexo, o aumento da demanda por serviços públicos.

   

  

   

  

   

   

        

   

   

Para fazer frente a essa crescente demanda, a Polícia Militar precisa desenvolver novas estratégias e um novo modelo de operação, que seja ao mesmo capaz de equilibrar a demanda por segurança pública com as capacidades da Instituição em oferecer mais e melhores serviços à população.

 

No campo das novas estratégias pretendemos situar e direcionar claramente a nossa missão, a visão de futuro e os nossos objetivos.

Como já assinalado, a Polícia Militar tem por missão proteger as pessoas, fazer cumprir as leis, combater o crime e preservar a ordem pública. A polícia tem duas funções claramente definidas na sociedade: controle e proteção. Na função controle, ela faz cumprir as leis e preserva a ordem. Na função proteção ela ampara, acolhe e socorre as pessoas. De todas as missões que nos são afetas, a principal e a mais nobre é a de “proteger as pessoas”. Partindo dessa compreensão, acreditamos que já é chegada a hora de reformular nossos paradigmas, redesenhar nossos métodos de trabalho e rever nossas técnicas de intervenção, fazendo com que os policiais militares sejam vistos e percebidos como verdadeiros agentes de proteção, com os quais as pessoas podem contar e em quem podem confiar nos momentos mais difíceis de suas vidas.

Ao apontarmos nossos olhares para a visão de futuro, desejamos levar a Polícia Militar à condição de ser reconhecida como referência nacional e internacional em serviços de segurança pública. Sabemos que este constitui um propósito muito elevado e que teremos muitos desafios no curto, médio e longo prazo. Mas sabemos também do valor e da determinação dos nossos policiais militares, que hão de colocar a nossa Polícia Militar como uma das maiores e melhores forças policiais de nosso País.

Essa visão de futuro se desdobra em inúmeros objetivos estratégicos, dentre os quais citamos: definição de uma nova estrutura organizacional, definição de um novo modelo de operação, adoção de novas e modernas práticas de gestão, foco na maior oferta e na qualidade dos serviços de segurança pública, valorização do policial militar associado ao desenvolvimento de novos conhecimentos e habilidades profissionais, adoção de instrumentos eficazes de depuração interna e desenvolvimento de novos comportamentos na relação da polícia com a sociedade.

Toda essa transformação anunciada terá por base e por lastro as nossas tradições e os nossos valores, representados pelos pilares da hierarquia e disciplina, pela filosofia de polícia comunitária e pelo mais absoluto respeito aos direitos humanos.

   

  

   

  

   

   

        

   

   

Para que essa transformação seja possível, faço aqui um chamamento a todos os nossos valorosos policiais militares:

 

Não se limitem apenas em fazer polícia, FAÇAM HISTÓRIA!

Saibam que a cada chamado bem atendido e a cada pessoa amparada, defendida e socorrida, seremos guardados para sempre na memória e estaremos fazendo parte da história de vida dessas pessoas.

E se algum dia a dúvida surgir em vossas mentes e corações na forma da pergunta: Será que seremos capazes?

Lembrem-se:

DEUS não escolhe os mais capacitados, capacita os escolhidos!

Nesta data gloriosa, elevamos nossos pensamentos a DEUS pedindo-lhe humildemente que nos dê entendimento para discernir o que é justo, bom e correto. Que o Comando que hoje se inicia seja coberto de bênçãos e repleto de boas novas para o bem de nossa sociedade e grandeza do nosso Estado.

Muito Obrigado!

 

São Paulo, 24 de abril de 2012.

 

ROBERVAL FERREIRA FRANÇA

Coronel PM

Comandante Geral da Polícia Militar

do Estado de São Paulo

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s