Pecadora

 

Tinha no olhar cetíneo, aveludado,
A chama cruel que arrasta os corações,
Os seios rijos eram dois brasões
Onde fulgia o simb’lo do Pecado.

Bela, divina, o porte emoldurado
No mármore sublime dos contornos,
Os seios brancos, palpitantes, mornos,
Dançavam-lhe no colo perfumado.

No entanto, esta mulher de grã beleza,
Moldada pela mão da Natureza,
Tornou-se a pecadora vil. Do fado,

Do destino fatal, presa, morria
Uma noute entre as vascas da agonia
Tendo no corpo o verme do pecado!

 

Por Augusto dos Anjos

Anúncios

1 comentário

  1. REINALDO CESAR CAMARGO GÓES · janeiro 3, 2013

    AUGUSTO DOS ANJOS, CRÍTICO MAS PLATÔNICO…

    O QUE SERIA PARA ELE A SEMENTE DO PECADO, PODERIA SER PARA

    OUTRO POETA E CRÍTICO O SIGNIFICADO DO AMOR ARDENTE, REAL E

    NÃO CONVENCIONAL AO PURITANISMO HIPÓCRITA.

    O SIMBOLISMO É SEMPRE UMA MANEIRA DE DEIXAR UMA SEGUNDA INTERPRETAÇÃO, NÃO ACHA?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s