“PENSAMENTOS DE UM SOLDADO”.

Um dia, usei farda, camuflagem, cantil e fuzil. Cavei trincheiras, marchei em ordem unida. Prestei continência, corri em acelerado. Cantei o Hino Nacional, da Bandeira e da Infantaria. Tirei guarda, fiz faxina, puxei pernoites.

Fiz corridinhas mixurucas que não davam nem pra cansar. Aprendi sobre honra, retidão, respeito e confiança, que armas não geram violência e flores não trazem a paz. E sim, a intenção das mãos que as carregam.

Aprendi que devemos respeitar pai e mãe. Que a família é a base da educação. Hoje minha farda não é mais um camuflado. Algumas fotos já amareladas pelo tempo, me acertam o peito e fazem meus olhos jorrarem.

Minha garganta sufocada por um nó de saudade, me lembra que a minha Missão já foi cumprida. Que minhas batalhas não são mais em trincheiras. Do estampido do fuzil nunca me esqueço e ainda sinto o solavanco da chapa da soleira, em meu peito.

As noites na guarda, ainda estão nas lembranças e os amigos de companhia, em meu coração. Não uso camuflagem, nem mato minha sede no cantil. Não presto mais continência, nem faço ordem unida
Mesmo assim, minha alma nunca deixará de ser de um Soldado!

JUNTOS SEREMOS UM
JUNTOS SEREMOS MAIS FORTES

Autor Anônimo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s